Home / Noticias / Mais tecnologia no campo: Trimble realiza primeiro treinamento da ConectarAGRO em parceria com o Senar-MT

Mais tecnologia no campo: Trimble realiza primeiro treinamento da ConectarAGRO em parceria com o Senar-MT

A equipe capacitou funcionários da Fazenda Itamarati e instrutores multiplicadores

A Trimble Inc., referência mundial em agricultura de precisão, realizou em dezembro o primeiro treinamento do Comitê Institucional da ConectarAGRO, em parceria com a Fundação André e Lucia Maggi e do Senar-MT na Fazenda Itamarati, em Campo Novo do Parecis (MT), parte do Grupo Amaggi.

Ao todo, 12 alunos participaram do treinamento de 20 horas em modelo híbrido (online e presencial). Eles aprenderam sobre novas tecnologias e ferramentas disponíveis pela Trimble. Interpretação de dados dos monitores e uso de ferramentas relacionadas à agricultura de precisão, como sistema de controle de aplicação de sólidos e piloto automático, foram alguns dos temas trabalhados. “Ficamos muito felizes pela realização desse treinamento pioneiro que só foi viável devido ao avanço da conectividade”, explica Fátima Gonçalves, diretora de desenvolvimento de negócios da Trimble e membro do Comitê Institucional da ConectarAGRO.

A primeira parte do treinamento, realizada online, foi teórica, sobre inovações do campo, com todo o conteúdo montado pela plataforma do Senar-MT. Já a aula prática, foi realizada pela própria equipe da Trimble, quando detalharam aos alunos os processos de funcionamento dos equipamentos, previamente vistos nas aulas teóricas.

A diretora da Trimble observa que o treinamento foi o primeiro de muitos outros que devem ser realizados pela iniciativa ConectarAGRO. Encontros como esse, segundo ela, possibilitam capacitar os profissionais do campo de modo que consigam tirar melhor proveito das tecnologias. “Com capacitação e aplicação dessas soluções, conseguiremos juntos levar mais produtividade e rentabilidade para o produtor rural. Hoje, as tecnologias podem auxiliar na tomada de decisões de forma cada vez mais rápida e precisa, possibilitando a correção de possíveis erros e problemas, muitas vezes, em tempo real”, observa Fátima.

Ela salienta que o Projeto Educacional da ConectarAGRO busca aproveitar a conectividade que chega ao campo para incentivar o uso dela através da realização de treinamentos. “Queremos parcerias para elevar cada vez mais a capacitação para o segmento”, comenta a diretora da Trimble, reforçando que a realização desse curso mostra como formatos a distância são eficientes para treinar profissionais do campo. “A conectividade do setor beneficia a todos, tanto o proprietário da área que, com o uso das ferramentas tecnológicas pode elevar o seu nível de produtividade, quanto os trabalhadores que, com as aulas online, conseguem se adequar melhor ao horário para fazer os treinamentos e, ao mesmo tempo, tirar o máximo de aproveitamento das ferramentas que utilizam”.

Fátima completa que essa é uma tendência à medida que o campo tem mais acesso à internet. De acordo com dados da ConectarAGRO, o Brasil possui 6,2 milhões de hectares conectados através da atuação da instituição, de uma ocupação da agricultura estimada em mais de 60 milhões de hectares.

A ConectarAGRO visa contribuir para o aumento da conectividade do campo de modo que o agricultor possa usar, de forma completa, os recursos de agricultura de precisão, digital e automação, além de uma infinidade de novos produtos e serviços que o avanço do sinal da internet proporciona. São fundadoras da associação as empresas: AGCO, Bayer, CNH Industrial, Jacto, Nokia, Solinftec, TIM e Trimble.

O treinamento

Bruno Sartori Rodrigues, coordenador de treinamento em agricultura da Trimble, explica que nas aulas online os alunos receberam instruções sobre o uso dos monitores TMX-2050 – GFX-750 / XCN-2050 – XCN-1050, com sistema operacional  Precision-IQ. A equipe aprendeu desde a configuração inicial da tela até as configurações mais avançadas.

“As informações foram transmitidas por meio de vídeos tutoriais, com a gravação da tela de um equipamento real para que seja o mais próximo do que o operador vai encontrar no campo”, explica Rodrigues. Nas aulas práticas, completa o coordenador, foram apresentados os sistemas e componentes que compõem os monitores: cabos, conectores, fusíveis, suportes de fixação e ajuste de ergonomia.

Também foram apresentados componentes que compõem o sistema de controle de taxa: módulos de controle, cabos e sensores de rotação, princípio de funcionamento, fatores que afetam a distribuição da quantidade correta de defensivos, além de ações de correção caso haja, por exemplo, alguma perda de eficiência do equipamento derivado de uma má instalação.

Check Also

Resultados de pesquisas agrícolas no Tocantins serão apresentados no 2º Show Tecnológico Cerrado

Realizado pela Frísia e Fundação ABC, evento acontecerá dia 3 de fevereiro e será aberto …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.