Home / Destaque / Massey Ferguson apresenta plantadeira para cultivo de soja e milho em terras baixas

Massey Ferguson apresenta plantadeira para cultivo de soja e milho em terras baixas

MF 500 Solo + traz solução pioneira para o plantio no sistema sulco-camalhão, com ganhos de produtividade superiores a 100 sacas por hectare

Plantadeira MF 500 Solo +, pioneira no mercado brasileiro para o cultivo de soja e milho em terras baixas

Com foco em sua estratégia “Agricultor em Primeiro Lugar” (Farmer-first), projetada para entender o que o agricultor precisa e oferecer soluções agrícolas inteligentes, a Massey Ferguson desenvolveu a MF 500 Solo +, pioneira no mercado brasileiro para o cultivo de soja e milho em terras baixas, que têm como particularidade a deficiência de drenagem. O pré-lançamento da plantadeira acontece na 32ª Abertura Oficial da Colheita do Arroz e Grãos em Terras Baixas, realizada de 16 a 18 de fevereiro, em Capão do Leão (RS).

“A partir das necessidades dos nossos agricultores, criamos uma plantadeira que viabiliza o cultivo de soja e milho no sistema sulco-camalhão em terras baixas –uma técnica que auxilia na drenagem e irrigação das lavouras e tem demonstrado resultados positivos, com ganhos de produtividade de até 100 sacas por hectare”, conta Eduardo Nunes, diretor de Marketing da Massey Ferguson.

Ao longo dos últimos anos, o plantio de soja em terras baixas tem avançado. O cultivo é feito como alternativa para rotação de cultura em áreas onde o arroz é predominante. Inicialmente, a rotação de culturas visou o controle de plantas daninhas e de outras pragas prejudiciais ao arroz, porém, a elevação do preço da soja no mercado tem impulsionado a inserção da oleaginosa na região. “A oscilação de preços do arroz afeta diretamente a rentabilidade do produtor. Diante deste cenário, se fez necessário a busca por culturas mais estáveis financeiramente”, explica Nunes.

 

No sistema sulco-camalhão, o cultivo é feito sobre os camalhões (elevações no terreno) construídos entre os sulcos, canais que realizam a distribuição da água na lavoura. Para que estivesse apta a plantar sobre os camalhões, a plantadeira MF 500, referência no mercado agrícola brasileiro, recebeu algumas adequações.

“Mantivemos toda a linha de plantio e alteramos os compactadores, permitindo realizar o espaçamento de 30 centímetros”, detalha o diretor de Marketing da marca. Nunes explica que a estratégia é plantar em duas linhas espaçadas em 30 centímetros e, depois, fazer um espaçamento de 60 centímetros entre a primeira e última planta.

A MF 500 Solo + está disponível nas versões 8 e 12 linhas. Ambas possuem a tecnologia Precision Planting, que proporciona melhor desempenho na distribuição de sementes, sem desperdícios e maior produtividade. Segundo Nunes, a precisão em cima da área mais restrita é muito importante nesse sistema de cultivo. “A tecnologia permite realizar o plantio linearmente de duas linhas em cima do camalhão, onde a precisão da passada é fundamental para garantir que todas as linhas de plantio percorram corretamente o camallhão e as sementes sejam depositadas exclusivamente no local desejado”.

 

A série apresenta aumento de 20% na capacidade dos reservatórios suspensos de sementes, se comparados aos modelos atuais. Os dosadores de fertilizantes FertiSystem® garantem uma operação com precisão na deposição de adubo e as linhas de semente pantográficas com buchas auto lubrificantes eliminam pontos de lubrificação e evitam o desgaste excessivo dos componentes, reduzindo o tempo e a necessidade de manutenção.

Os rolamentos blindados protegem contra a entrada de impurezas e os dosadores pneumáticos acionados por cabo flexível paralelos à linha são exclusivos no mercado. Os modelos contam com reservatórios que agilizam o suprimento de insumos, o que resulta em menos tempo de parada, proporcionando um excelente desempenho operacional.

 

Projeto Sulco

 

A Massey Ferguson faz parte da cooperação-técnica do Projeto Sulco, da Embrapa Clima Temperado, cujo objetivo é avaliar a viabilidade técnica e econômica do cultivo de soja e milho no sistema sulco-camalhão em terras baixas. O modelo é indicado para solos planos, com declividades uniformes.

A marca tem a responsabilidade de desenvolver a melhor forma de mecanização dentro desse conceito de cultivo. O trabalho consiste em buscar melhores opções de mecanização, desde o preparo, cultivo e trato cultural, até a colheita em áreas de plantio no sistema sulco-camalhão.

 

Check Also

AGCO investe no crescimento da agroindústria brasileira

Companhia investirá R$ 340 milhões para fabricação de novos modelos de plantadeira, ampliação da linha …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.