Home / Noticias / Segundo dia do “Wake up Call Amazônia, Já” debate formas de ampliar a conectividade e a produção de alimentos na Amazônia

Segundo dia do “Wake up Call Amazônia, Já” debate formas de ampliar a conectividade e a produção de alimentos na Amazônia

Foram debatidas as melhores formas de promover a conexão do agronegócio nos polos produtivos amazônicos com o objetivo de gerar sustentabilidade e renda.

Foi realizado na quinta-feira (02/12), o segundo o dia do “Wake Up Call Amazônia, Já”, evento realizado no âmbito do projeto Biomas Tropicais, do Instituto Fórum do Futuro, de forma híbrida, na cidade de Porto Velho (RO) e transmissão pelo YouTube.

Na abertura do dia, que teve o tema “Conectividade, instrumento de inclusão e sustentabilidade”, foram debatidas as melhores formas de promover a conexão do agronegócio nos polos produtivos amazônicos. Ao longo do debate, a digitalização da agricultura foi apontada como um dos grandes desafios atuais, principalmente na região.

A cobertura completa do painel de abertura pode ser acompanhada pelo https://www.forumdofuturo.org/economia/wake-up-call-amazonia-ja-debate-formas-de-conectividade-para-a-agricultura-na-amazonia/.

Metodologia transdisciplinar e comunicação estratégica

Na sequência do evento foi apresentado um projeto de introdução da visão da gestão integrada dos conhecimentos e da ciência transdisciplinar na escola básica, com o objetivo de formar uma mentalidade para compreensão dos processos científicos.

De acordo com a apresentação, a proposta baseia-se na implantação do projeto em uma escola de cada um dos municípios do Polo Demonstrativo, de forma a promover uma retroalimentação entre ensino e pesquisa, com a finalidade de trazer para a universidade demandas sociais, especificamente relacionadas à educação formal de crianças e adolescentes.

Confira a cobertura completa em: https://www.forumdofuturo.org/economia/metodologia-transdisciplinar-e-comunicacao-estrategica-sao-bases-de-projeto-apresentado-no-evento-wake-up-call-amazonia-ja/.

Café sustentável

A proposta de implementação de um plano executivo para os produtores de café da região amazônica foi apresentada no evento. Responsável por mais de dois milhões de sacas beneficiadas de 60 Kg, o estado de Rondônia é o segundo maior produtor de café da espécie canéfora do Brasil. Estas lavouras são conduzidas por mais de 17 mil famílias de produtores. Além disso, a cultura é responsável por mais de um quinto de todos os estabelecimentos agrícolas.

Frente à essa potência produtiva, lideranças da cadeia acreditam ser urgente o fomento da implementação de tecnologias sustentáveis para que haja uma mudança no cenário agrícola da Amazônia. É consenso entre os representantes da cafeicultura que a cultura tenha evoluído consideravelmente, saindo de uma agricultura quase extrativista para uma mais tecnológica e eficiente, no entanto, é necessário que se avance ainda mais no que se refere a boas práticas agrícolas, sociais e ambientais que se deseja para a região.

A cobertura completa está disponível em https://www.forumdofuturo.org/economia/aprimoramento-da-cafeicultura-e-pauta-do-projeto-biomas-tropicais/.

Implementação do sistema ILPF na Amazônia

Num contexto que a pecuária brasileira ainda é associada ao desmatamento da Amazônia e à emissão de gases, o país precisa de projetos alinhados com a questão da sustentabilidade ambiental, que gerem empregos e que não agravem as mudanças climáticas. Esse foi um dos motes do painel que apresentou uma proposta de inovação para intensificação sustentável da agropecuária, baseada no sistema de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF).

Essa estratégia representa a realização de diferentes sistemas produtivos implantados na mesma área, em consórcio, em rotação ou sucessão, de forma que haja benefício mútuo para todas as atividades, segundo a Embrapa. O objetivo deste projeto é, primeiramente, a diminuição de riscos no investimento, pois o produtor deixa de depender exclusivamente de uma atividade.

Confira a cobertura completa em: https://www.forumdofuturo.org/economia/proposta-de-aplicacao-do-sistema-ilpf-em-biomas-tropicais-e-apresentada-no-evento-wake-up-call-amazonia-ja/

Criação do Jardim Botânico Amazônico

Como uma das propostas para o desenvolvimento sustentável, o evento também foi palco da apresentação de um projeto de criação e implantação do Jardim Botânico – Museu Vivo da Bioeconomia Amazônica.

Neste sentido, além da criação de uma base sistêmica de oferta de mudas nativas e o plantio de áreas de sementes para aumentar a diversidade genética dos principais produtos envolvidos no projeto, há a intenção de desenvolver também ações de comunicação estratégica mirando os diversos públicos-alvo da proposta, em especial com o foco de ampliar a percepção junto a produtores, empresas e governos locais de que a preservação dos ativos ambientais do município está diretamente associada aos seus interesses econômicos e sociais.

Confira os detalhes do debate em: https://www.forumdofuturo.org/economia/proposta-da-criacao-do-jardim-botanico-amazonico-foi-apresentada-no-evento-wake-up-call-amazonia-ja/

Estruturação das cadeias produtivas de pescado na região Amazônica

Reestruturar e construir um polo produtivo integrado de pescado sustentável na região Amazônica é uma das propostas para o manejo do pirarucu. O projeto de piscicultura para a região é aprimorar a cadeia produtiva deste peixe em uma amostra de 30 fazendas situadas em três municípios que formam o Polo Demonstrativo Amazônia 1 para capacitá-la a entregar resultados objetivos e mensuráveis da agenda contemporânea de mercado, mirando os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU).

A produção do alimento tem tido uma leve queda, especialmente, pelos altos preços de insumos, como, por exemplo, a ração. Apesar de ainda manter o título de maior produtor de peixes nativos do País, a quantidade de toneladas diminuiu ao longo dos tempos, principalmente após 2017 – ano que foi considerado o pico de produtividade. Desta forma, a proposta de reestruturar e construir um polo produtivo integrado de pescado sustentável foi apresentada pela gestora Ilce Oliveira e pelo professor da Fundação Universidade Federal de Rondônia (UNIR), Jerônimo Dantas.

Confira os detalhes do debate em: https://www.forumdofuturo.org/economia/estruturar-as-cadeias-produtivas-de-pescado-na-regiao-amazonica-e-abordagem-de-painel-sobre-pirarucu-no-evento-wake-up-call-amazonica-ja/.

Próximos passos e o ‘terceiro salto’ para uma nova agricultura

Fechando o evento, o painel “Preparação próximos polos” sintetizou as ações que precisam ser tomadas no futuro, para que os projetos propostos caminhem para serem realizados. O desafio, agora de ordem prática, é colocar todos os agentes envolvidos em um mesmo movimento para que os projetos sejam concretizados, levando em consideração a complexidade do assunto e o timing que cada instituição, pública ou privada, possui.

O fato, segundo discutido, é que o Brasil precisa da Amazônia para se desenvolver, mas a realidade é ela se divide hoje em uma imensa potencialidade e uma profunda desigualdade. Isso mesmo com os mais de mil produtos que alcançam o mercado brasileiro e internacional, principalmente resultado das produções de minério, grãos e carne. Diante disso, a ordem é buscar estratégias para criar ciclos de prosperidade recorrentes.

Confira a cobertura completa em: https://www.forumdofuturo.org/economia/proximos-passos-e-o-terceiro-salto-para-uma-nova-agricultura/

O evento pode completo está disponível no canal do Fórum do Futuro no YouTube. 

Projeto Biomas Tropicais

O Projeto Biomas Tropicais é coordenado pelo Instituto Fórum do Futuro, presidido pelo Professor Alysson Paolinelli, e conta no seu núcleo central com a parceria de instituições como o CNPq, a Embrapa, a Universidade de São Paulo (ESALQ), as Universidades Federais de Lavras e Viçosa, o Centro de Gestão de Estudos estratégicos, o SEBRAE e a FGV-Agro, além de inúmeras instituições regionais em cada um dos biomas estudados. A experiência deve desenvolver alternativas para a integração da ciência, energia, natureza e alimentos, criando uma sinergia entre essas áreas e dando grande ênfase a ações sustentáveis.

A concepção do Projeto Biomas começou há oito anos e a implantação teve início em meados de 2019, no Polo Demonstrativo dos Cerrados, em Rio Verde (GO). Agora estão sendo iniciados os trabalhos na Amazônia e na Caatinga.

Mais informações em https://www.forumdofuturo.org/?projeto=biomas-tropicais.

Check Also

Indispensáveis no campo, máquinas de construção CASE marcam presença na Bahia Farm Show 2022

Junto com a concessionária Technico, marca leva a recém-lançada motoniveladora CASE 865B Series 2 e …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.