Home / Noticias / BKT na linha de frente da fabricação sustentável de pneus

BKT na linha de frente da fabricação sustentável de pneus

A BKT celebrou um Contrato de Investigação e Desenvolvimento com a Kultevat, Inc.
visando o desenvolvimento de novos métodos de compostos e tecnologias de fabricação de pneus com base na borracha TKS como substituto para a borracha natural

Seregno (Itália), 23 de abril de 2018 – Balkrishna Industries Limited (BKT), um fabricante de pneus Off-Highway (fora-de-estradaI) líder sediado na Índia celebrou um Contrato de Investigação Conjunta com a Kultevat, Inc., uma empresa de biotecnologia dos EUA líder e especializada no cultivo e processamento do dente-de-leão TKS como uma alternativa renovável e sustentável à borracha natural. O objetivo do contrato é o desenvolvimento de novos métodos de compostos baseados na borracha TKS, para integração no processo de fabrico de pneus. Todos os estudos, análises, experiências e testes serão realizadas no recém-inaugurado e moderno Centro de Investigação e Desenvolvimento da BKT conhecido como “Suresh Poddar Innovation Hub” o qual se estende ao longo de uma área de 10 hectares no mais recente e maior local de produção da empresa em Bhuj, na Índia. O Centro de I&D foi oficialmente inaugurado no ano passado ao terem sido anunciados uma série de projetos ambiciosos relacionados com materiais sustentáveis, incluindo a procura de alternativas à borracha natural e sintética, bem como ao desenvolvimento de compostos de alto desempenho com nano materiais e nano compósitos. Este projeto de I&D de grande envergadura faz parte do compromisso da empresa para com a sustentabilidade e a inovação, encontrando-se totalmente em linha com os mais recentes requisitos da indústria e com as recomendações da Comissão Europeia relativas a matérias-primas críticas.

Recentemente, a BKT celebrou um Contrato de Investigação e Desenvolvimento com a Kultevat, Inc., uma empresa dos EUA cuja principal sede se encontra em St. Louis, no Missouri. A Kultevat, Inc. é especializada em tecnologia green e, em particular, na extração de borracha dente-de-leão de elevada qualidade do Taraxacum kok-saghyz (dente-de-leão russo) ou TKS, na versão abreviada, através de um processo amigo do ambiente. A empresa desenvolveu também métodos para estabilizar a borracha TKS. O Contrato qualifica-se como um “contrato de investigação conjunta” sob o Título 35 dos Códigos dos Estados Unidos relativos à lei de patentes. A BKT, que possui alguma experiência no desenvolvimento de métodos compostos relativos à borracha, pretende desenvolver métodos compostos que envolvam a borracha TKS de forma a que seja integrada como uma nova matéria-prima renovável e sustentável no processo de fabrico de pneus Off-Highway. O contrato envolve uma primeira fase de projeto com várias entregas de amostras em 2018, a fase 2 do projeto prevê o fornecimento de uma tonelada métrica de borracha TKS estabilizada à BKT até outubro de 2019.

A borracha TKS será enviada para o Centro de Investigação e Desenvolvimento da BKT em Bhuj. Na sequência de um Contrato com a Kultevat, a BKT irá iniciar uma série de estudos e experiências com a nova matéria-prima com base tanto no método científico como na tecnologia de materiais. A borracha de TKS irá gradualmente substituir ou reduzir o uso de borracha natural. Tendo obtido um conhecimento geral do comportamento físico-químico da nova matéria-prima e o desenvolvimento dos primeiros métodos de compostos, seguir-se-ão análises, testes e experiências mais específicos, para saber mais sobre os critérios de desempenho específicos tais como o comportamento quando exposta à sobrecarga mecânica; a resistência à fadiga; a resistência à tração; a durabilidade e a resiliência; a resistência ao corte, à fissuração e ao calor, etc. Várias fórmulas serão testadas para o desenvolvimento de compostos semiacabados com vista a obter o melhor desempenho do pneu para os requisitos específicos das aplicações mais variadas nos setores da agricultura, deslocação terrestre, portos e mineração, ATV e industrial. De acordo com os resultados, poderá ser necessário modificar os processos de produção e o equipamento existentes. Será um percurso longo mas desafiante de análise, conceção e realização de experiências adequadas, e definição dos critérios de desempenho baseados no conhecimento convencional antes de o primeiro protótipo de um pneu específico numa aplicação específica ser desenvolvido.

O Contrato entre a Kultevat e a BKT assume um significado enorme, se tivermos em consideração que se prevê que o consumo mundial de borracha natural seja de 17 milhões de toneladas em 2025. A procura mundial crescente, em especial na indústria de pneus, levará em breve à escassez desta matéria-prima. A Hevea brasiliensis consiste numa árvore nativa da América do Norte e, atualmente, é a única fonte comercial da borracha natural, sendo principalmente produzida na Ásia. O problema da Hervea é o seu tempo de espera longo, o que significa que as plantações devem ter pelo menos 6 a 8 anos antes de puderem ser colhidas pela primeira vez. Além disso, há falta de solo próprio para plantações na zona equatorial. Para atender à procura supracitada, serão necessários 8,5 milhões de hectares adicionais de plantações. Isto não poderá levar a outro desfecho que não ao seu esgotamento num período muito curto de tempo.

Tal como outros fabricantes de pneus, a BKT tem vindo a trabalhar em soluções de matérias-primas substituas, principalmente a guaiule e o dente-de-leão. A BKT optou por dente-de-leão devido ao seu mais elevado conteúdo em latex. Esta planta cresce anualmente inclusivamente em climas moderados. As suas raízes contêm cerca de 15% de latex, o qual pode ser usado como matéria-prima no fabrico de borracha. O dente-de-leão russo já foi usado durante outro período de escassez de borracha na Europa, após a Segunda Guerra Mundial, a sua utilização foi basicamente esquecida após a invenção da borracha sintética. Graças à biotecnologia avançada e a processos amigos do ambiente, a Kultevat é capaz de fornecer borracha TKS em grandes quantidades.

“A estratégia de comercialização da Kultevat requer que a empresa comercialize em mercados de borracha de especialidade desde o primeiro momento, enquanto a empresa continua a colaborar com a BKT no sentido de desenvolver produtos para os seus próprios fins,” Daniel R. Swiger, Diretor-Geral da Kultevat. “Envolvemos uma série de clientes e estamos atualmente a desenvolver TKS para processamento e borracha para fins do protótipo e de teste. Esperamos que as vendas comerciais da borracha tenham início em 2019.”

“A BKT esteve sempre empenhada na inovação, atribuindo os montantes regulares a Investigação e Desenvolvimento, uma vez que consideramos estes investimentos fundamentais para o sucesso ao competir num mercado mundial complexo com necessidades em rápida mudança” afirma Dilip Vaidya, Presidente e Diretor Tecnológico da BKT. – “O Contrato com a Kultevat para a borracha TKS é um grande passo em frente nas nossas atividades de I&D, em termos tanto de sustentabilidade como de inovação. Este projeto encontra-se totalmente em linha com os objetivos expressos na nossa Missão de I&D: Investigar e desenvolver tecnologias de materiais de ponta com vista a ultrapassar futuros desafios comerciais da BKT em termos de tecnologia do produto inovadora.”

Destacando a importância dada à procura de alternativas à borracha natural e, por conseguinte, ao projeto de investigação com a borracha TKS é o facto de que, em 2017, a Comissão Europeia colocou pela primeira vez a borracha natural na sua lista de materiai
“A BKT consiste num parceiro mundial ideal para a Kultevat, uma vez que são líderes na produção de investigação e venda de pneus fora-de-estrada. Tal irá melhorar a nossa capacidade de crescermos e de chegarmos à comercialização rapidamente.” Daniel R. Swiger, Diretor-Geral, Kultevat Inc.
s críticos para a UE. Por detrás do panorama que as matérias-primas são cruciais para a economia e que o acesso sem entraves a determinadas matérias-primas é uma preocupação crescente em todo o mundo, a Comissão Europeia emite e atualiza com regularidade uma lista de matérias-primas críticas. O objetivo da lista é criar consciencialização em termos de sustentabilidade dos materiais e potenciais riscos de fornecimento dos materiais e desenvolver ações de investigação e inovação através da implementação da “Agenda de 2030 em matéria de desenvolvimento sustentável e dos seus objetivos de desenvolvimento sustentável”.

Check Also

TIM anuncia parceria com SLC Agrícola de IoT em Fazendas

Iniciativa faz parte do Projeto “4G TIM no Campo” levando cobertura 4G para a Fazenda …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *