Home / Destaque / AGCO destaca a importância da América do Sul para sua estratégia de crescimento global

AGCO destaca a importância da América do Sul para sua estratégia de crescimento global

martin-richenhagen-fozA AGCO, fabricante e distribuidora mundial de equipamentos agrícolas, realizou, no último dia 5, uma coletiva de imprensa em Foz do Iguaçu (PR), onde discutiu as condições atuais do mercado e a importância do Brasil e da Argentina para a estratégia de crescimento global da companhia. “Depois de um longo período de incertezas políticas e econômicas que impactaram as vendas da indústria no Brasil, os produtores estão retomando a confiança para investir em novos equipamentos”, afirmou Martin Richenhagen, CEO da AGCO Global. “Vimos os primeiros sinais de recuperação do mercado durante a Agrishow e a Expointer. Nossas perspectivas de longo prazo para a indústria continuam promissoras na América do Sul e também de forma global”.

A AGCO está presente na América do Sul há mais de 60 anos, contribuindo com a agricultura e fazendo história por meio das marcas Massey Ferguson, Valtra, Challenger, GSI e AGCO Power, com mais de 700 pontos de vendas, referências em suporte de peças e assistência técnica. AGCO produz equipamentos agrícolas em sete fábricas no Brasil e uma na Argentina. Colheitadeiras são produzidas em Santa Rosa (Rio Grande do Sul, Brasil) e em General Rodriguez (Argentina), equipamentos para cana-de-açúcar em Ribeirão Preto (São Paulo, Brasil) e tratores são produzidos em fábricas nas unidades localizadas em Canoas (Rio Grande do Sul, Brasil), Mogi das Cruzes (São Paulo, Brasil) e General Rodriguez (Argentina). As duas últimas unidades mencionadas também produzem motores. Os implementos da AGCO são fabricados em Ibirubá (Rio Grande do Sul) e a GSI, divisão de armazenamento de grãos, tem uma unidade em Marau e outra em Passo Fundo (ambas no Rio Grande do Sul). Os equipamentos agrícolas são exportados não só para outros países da América do Sul e Central, mas também para mercados distantes, como a África.

Os produtores brasileiros estão reconquistando a confiança no mercado e têm comprado mais maquinário agrícola. Com a implantação eminente dos níveis de emissão MAR-I (equivalente ao Tier 3 dos EUA) para motores com mais de 75 kW em janeiro de 2017, os produtores brasileiros terão de obedecer a nova legislação, que tem níveis de emissão mais rígidos. “Os motores da AGCO estarão prontos para cumprir a nova lei e estamos comprometidos em auxiliar nossos clientes com a transição”, disse Bob Crain, vice-presidente sênior e diretor-geral da AGCO das Américas. No ano passado, a AGCO abriu o primeiro laboratório de emissões em Mogi das Cruzes (São Paulo, Brasil) para desenvolver e assegurar que os motores cumpram os níveis de emissão MAR-I. Essa mudança proporcionou, para a Massey Ferguson e para a Valtra, a oportunidade de renovar seu portfólio completo de máquinas agrícolas, o que inclui tratores, colheitadeiras, pulverizadores, entre outros.

Na Argentina, políticas de apoio do governo têm contribuído para vendas maiores. A AGCO produz tratores Massey Ferguson e Valtra em General Rodriguez, na Província de Buenos Aires. A localização da fábrica de colheitadeiras Challenger (Classe VI; Classe Axial VII e VIII) e Massey Ferguson (Classe Híbrida V; Classe VII y VIII Axial) é outro fator importante para o grupo ficar mais próximo do mercado local e por oferecer melhores níveis de serviço para os parceiros de distribuição e clientes. A primeira colheitadeira saiu da linha de produção pronta em setembro deste ano. “Além de investir na nova unidade de General Rodriguez, a AGCO investiu US$1 milhão em um novo Centro de Treinamento que ajudará os produtores locais, oferecendo capacitação para as concessionárias em toda a América do Sul. A previsão é de que ele esteja em funcionamento a partir de 2017”, acrescentou Crain.

A AGCO também tem um programa de Tratores Globais que se encaixa na estratégia de crescimento da empresa, que é a de desenvolver e entregar soluções que facilitem o dia a dia dos produtores. O projeto utiliza recursos, habilidades e talentos da operação global da AGCO para produzir um trator moderno, simples e referência no setor sub-130cv e foi pensado para ser fabricado em diversas localidades e customizado às condições locais do mercado agrícola. O programa de Tratores Globais aborda a produção e desenvolvimento no importantíssimo segmento de baixa e média potência – o maior do mundo e a chave para aproveitar um potencial agrícola global inexplorado. “O programa Tratores Globais da AGCO é o maior projeto de produção de um novo equipamento na história da companhia. Fazendo uso dos recursos mundiais da AGCO e da experiência multinacional, ele envolve um investimento significativo em novas instalações de produção”, explicou Crain.

Check Also

Kuhn apresenta inovação com plantadora pneumática no adubo

Empresa faz lançamento na Expodireto, em Não-Me-Toque, de implemento inovador no mercado nacional com apenas …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *