Home / Destaque / John Deere traz soluções para colheita de soja
Fotos em Campo

John Deere traz soluções para colheita de soja

Safra 2014/2015 de uma das mais importantes culturas para o agronegócio brasileiro inicia sua colheita
   Colheitadeira Série S John Deere

A soja desempenha um papel de destaque no mercado agrícola brasileiro. Esse precioso grão impacta na balança comercial e é o principal gerador de divisas cambiais do Brasil, com negociações anuais que ultrapassam US$ 20 bilhões de acordo com dados do governo federal. Para a cultura de grãos a empresa desenvolve soluções integradas e colabora para que o produtor adquira ainda mais desempenho no cultivo de soja.  A colheita de soja no Mato Grosso, o maior produtor da oleaginosa no Brasil, já se iniciou.

“O crescimento e desenvolvimento da soja, principalmente nas últimas décadas, é um dos melhores exemplos da vocação agrícola do Brasil e de como os agricultores estão atendendo ao chamado de alimentar a população mundial”, explica Paulo Herrmann, presidente da John Deere Brasil e vice-presidente de Vendas e Marketing da empresa para a América Latina.

Segundo o executivo, o Brasil é um país privilegiado para a produção agrícola. “Temos terras agricultáveis, capacidade técnica e a possibilidade da ‘agricultura sem parar’ (com até três safras em determinadas regiões), elementos fundamentais para produtividade nas lavouras”, complementa.

“E como fazemos máquinas para pensar com nossos produtores em produtividade e lucratividade, lançamos recentemente a nova Série S de colheitadeiras, considerada um dos maiores projetos globais da companhia”, disse Herrmann. Com cinco modelos (S540, S550, S660, S670 e S680) disponíveis, são equipamentos com tecnologia de ponta e que conseguem terminar a colheita até sete dias antes do previsto, com disponibilidades de até 1 hora a mais de colheita por dia, com custo operacional de 2,5 kg/ha menos em perdas.

Entre os principais diferenciais da máquina estão o desempenho nas mais variadas condições de colheita e a versatilidade de poder colher outras culturas com um simples ajuste. Ou seja, o agricultor que produz soja em rotação com arroz tem uma grande vantagem, já que em único equipamento é possível contemplar as mais diversas necessidades sem precisar investir em outro produto específico.

Além disso, um grande destaque desses equipamentos é o novo sistema ativo DF3 de limpeza, que proporciona grãos mais limpos – isto ocorre porque o volume de material trilhado é mais alto e movimenta o conteúdo de maneira uniforme para a peneira (que está com maior área de abrangência) – o que evita perdas e melhora a qualidade do produto final.

As colheitadeiras da Série S garantem mais produtividade em função da tecnologia embarcada, proporcionando a colheita de até um hectare a mais por hora do que um equipamento de outra marca da mesma categoria, e ainda, com ganhos de eficiência no consumo de combustível em até 17%.

A marcha do grão do ouro – Recentemente a John Deere apoiou o lançamento do livro “A marcha do grão de ouro – soja: a cultura que mudou o Brasil”, escrito pelo historiador Nei Duclós e realizado com consultoria técnica e científica da Embrapa, que mostra como a soja tem alta responsabilidade na vocação agrícola brasileira. A publicação traz também que muito já foi feito para a soja ser o “grão dourado”, mas aponta que há muito trabalho ainda pela frente para que essa cultura siga sendo importante cada vez mais, e por muito tempo.

Check Also

Novidades Extreme Case IH

Apresentado na Expointer, modelo 2017 do Patriot 250 Extreme garante melhor aplicação e conta com …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *