Home / Noticias / Maxter Máquinas – Crescem as vendas de máquinas compactas para o setor de construção

Maxter Máquinas – Crescem as vendas de máquinas compactas para o setor de construção

Crescem as vendas de máquinas compactas

Dados de importação da Maxter mostram que, em 2013, o mercado de compactos cresceu 40% no Brasil. No mundo, foram 200 milminiescavadeiras vendidas por todos os fabricantes

Que o setor da construção está cada vez mais mecanizado não é novidade. Mas hoje, entra em cena no Brasil um novo perfil de máquinas dimensionadas às necessidades específicas das obras, agregando rapidez ao baixo custo operacional.

A Maxter Máquinas, concessionária especializada em soluções dessa área, traz para o Brasil novos tipos de máquinas para trabalhar em construção, desde reparos de redes de saneamento, túneis de metrô, fundação, construção e manutenção de rodovias, restauração de construções antigas, até abertura de piscinas, obras civis leves, até no agronegócio, entre outras.

Entre as novidades, destacam-se modelos da WackerNeuson, como a escavadeira compacta com capacidade que varia de 1ta 2t. A esteira de borracha dessa máquina abre e fecha em passagens estreitas e o chassi VDS tem nivelação para trabalhar em terrenos com aclives e declives, graças ao pistão acionado hidraulicamente pelo operador.

Outro produto WackerNeuson lançado recentemente no Brasil pela Maxter é o manipulador telescópico de pequeno porte, modelos 1245 e 2506, que operam em qualquer tipo de terreno e substituem com eficiência uma empilhadeira todo terreno e uma pá carregadeira, dispondo da versatilidade dos manipuladores. São especialmente indicados para operações em áreas confinadas e com pouco espaço para movimentação de cargas.

Com capacidade de carga de 1200 kg e 2500, respectivamente, a lança atinge uma altura total de 4,5m e 6,5m, podendo trabalhar em galpões e subsolos que tenham limitações de altura, pois ambos possuem somente 2,0m de altura do solo, além de atenderem a uma grande variedade de aplicações.

De acordo com o diretor da Maxter, Célio Neto Ribeiro, os números mostram que o país está mudando a cultura de utilizar equipamentos grandes, de 15 a 20 t, como se fossem dimensionados para trabalhos leves nos canteiros de obras. Na verdade, em muitos casos esses equipamentos são superdimensionados devido ao tamanho e à capacidade. “Dados de importação mostram que em 2013 o mercado de compactos cresceu 40% no Brasil. No mundo, foram 200 mil miniescavadeiras vendidas por todos os fabricantes”, explica ele.

“Mas nos canteiros de obras brasileiros, para cada 200 operários existe um equipamento compacto, enquanto na Europa a equivalência é de um operário para apenas três compactos”, compara Célio. “Dadas às proporções geográficas, temos um bom caminho a percorrer e um bom mercado a conquistar”.

No ano passado, a Maxter vendeu 39 autoconcreteiras para clientes de todo o Brasil que, somadas a vendas das outras linhas de equipamentos, geraram um faturamento de R$ 18 milhões. “Para 2014, pretendemos atingir R$ 22 milhões, incluindo os serviços pós-venda, com estrutura de oficina, peças e profissionais especializados exclusivamente para atender a linha leve”, informa Célio.

Check Also

Tecnologia é aliada das empresas na simplificação da gestão florestal

Sistema que descomplica gestão por meio de nuvem será apresentado pela INFLOR, no 5º Workshop …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *